Passarela de Jovens Desenhadores 2006

Vigo: Passarela de Jovens Desenhadores 2006

Salão Internacional de Jovens Desenhadores

O "X Salão Internacional de Jovens Desenhadores" foi criado faz 10 anos com o claro objectivo de servir de escaparate às jovens promessas do futuro da moda. Concebido para dar a conhecer o trabalho de novos desenhadores, supõe o ponto de referência dos novos talentos da moda.

É um "Concurso" para que estes novos desenhadores tomem contacto com a realidade do mercado trabalhista, mostrem seus trabalhos e consigam os contactos empresariais necessários para impulsionar suas carreiras.

Iván Sánchez Alonso, de Porriño, com sua colecção "Ou rexurdir do Quixote" obteve o primeiro prêmio do décimo primeira edição da Passarela de Jovens Desenhadores, recebendo 2.100 euros e diploma acreditativo. Este jovem desenhador recebeu, ademais, uma menção especial à colecção melhor complementada.

O segundo prêmio, dotado com 1.500 euros, foi nesta edição para Laura Bergas, de Barcelona, pela colecção "Fragile" e o terceiro, de 900 euros, correspondeu ao Grupo AdaNegra, da Guarda, pela colecção "Gata".

O júri, que valorizou o alto nível dos participantes, decidiu conceder um accésit de 300 euros e diploma acreditativo a Berna Díaz, da Cisterniga (Valladolid), pela colecção "Kamikaze"

Ademais, se outorgou de novo e por segundo ano consecutivo um prêmio especial, o NX, dotado com 1.000 euros e patrocinado por Caixanova. Este prêmio apresenta a singularidad de que é o resultado dos votos do júri e das pessoas que participaram em uma votação através da página site.

Este prêmio especial foi pára Cristina Hernández, de Barcelona, por sua colecção "Sweet Dreams".

Junto à menção especial à colecção melhor complementada, que correspondeu a Iván Sánchez, o júri concedeu outras à mais criativa, que foi pára Alberto Neves, de Vigo, por "Bonecas rompidas" e à melhor confeccionada, que recayó em Rosa María Castelló, de Valencia, por "Sabor a oriente p>

A Passarela de Jovens Desenhadores de Vigoferia tem demonstrado, uma vez mais, que se converteu em referente da moda em todo o país, não o balde a maior parte dos participantes procediam de outras comunidades. Assim, cabe recordar que das 23 colecções presentes -com cerca de uma treintena de desenhadores- cinco correspondiam a desenhadores procedentes de Cataluña; quatro de Navarra e País Basco, respectivamente, e também teve presença de participantes de Madri, Castilla-León, Astúrias e Comunidade Valenciana.

Os representantes galegos foram quatro ao todo.

O júri esteve composto por representantes do mundo da moda de renome no sector, e teve muitas dificuldades para designar aos ganhadores, como consequência dos magníficos trabalhos apresentados.

Das colecções que participarão no concurso a maior parte, 19, corresponderam a roupa de mulher; dois a roupa de caballero e outras duas de meninos.

A falha do júri da Passarela de Jovens Desenhadores foi um dos últimos actos desenvolvidos no seio de Vigoferia, a multisectorial que hoje se clausurou no IFEVI, ratificando uma vez mais que se trata de um dos certámenes que conta com maior número de seguidores no noroeste peninsular.

Para mais informação sobre a passarela: www.pasarelavigoferia.com