Arqueologia e história

Vigo: Arqueologia e história

IDADE DE PEDRA (150000-1800 a. C.)

Este período de tempo se subdivide em três eras arqueológicas: paleolítico, mesolítico e neolítico. Do paleolítico não se encontraram assentamentos mas se choppers, um bifaz e uma suposta raedera em lasca de silex. Do período pertencente ao mesolítico acharam-se bicos, hendedores e bicos raspadores. Podem-se ver todos estes achados no Museu Municipal Quiñones de León de Vigo.

O período neolítico ou megalítico , para o ano 3000 dantes de J.C. é bem conhecido por suas construções funerarias telefonemas megalitos, túmulos, medorras, medoñas ou mámoas. As grandes pedras que se podem observar, denominadas dólmenes ou antas , são os restos do monumento funerario inicialmente coberto de terra. Em Vigo encontraram-se cerca de 40 túmulos megalíticos.

IDADE DE BRONZE (1800 - 600 a. C.)

Esta época caracteriza-se pela contínua evolução da tecnologia metálica como assim o de mostra os machados encontrados, puñales de bronze, e jóias de ouro e prata.

Outro aspecto importante neste período é o arte rupestre de gravados sobre rocha ao ar livre. A estes gravados chama-se-lhes petroglifos . Encontraram-se cerca de 30 petroglifos em Vigo distribuídos pelas parroquias de Coruxo, Beade, Matamá, Beade, Comesaña, Navia, Oia, Teis, Sárdoma e Oia. Nestes petroglifos predominan as combinações circulares, cazoletas, formas cuadrangulares e elípticas.

IDADE DE FERRO - CULTURA CASTREÑA (600 a.C. - século I d. C.)

Surgem os povoados fortificados ou castros . Em Vigo encontramos 27 enclaves castreños. Desta encontraram-se além dos castros, abundante material cerámico bem como diversos utensilios. O Museu Municipal Quiñones de León de Vigo expõe grande quantidade de material castreño, como: pulseras, fíbulas, contas de massa de vidro, colgantes, morteiros, moldes de fundición, molinos, pesas de telar, fusayolas, alisadores, afiladores, etc.

ROMANIZACIÓN - CULTURA GALAICO-ROMANA (s.I a. C. - IV d. C.)

No final do século I dantes de J.C. a cultura castreña se fusionará com a romana formando a cultura galaico-romana que adquirirá seu máximo esplendor para o século III-IV após J.C. Vigo possui diversos restos construtivos romanos como: necrópolis, villas e outras estruturas. Destacam as descobertas de uma quantidade considerável de estelas funerarias romanas com interessantes representações nas mesmas.

Em Vigo podemos encontrar restos de villas romanas, como a villa de Toralla, na finca de Mirambell, onde se encontraram restos de extraordinários vidros, fragmentos de mosaicos, sistema de termas e cerâmica fina. Realizaram-se novas excavaciones durante o verão do 2002 e apresentam-se aqui uma reportagem fotográfico sobre ditas excavaciones.