Arquitectura Contemporânea de Vigo

Vigo: Arquitectura contemporânea

Desde finais dos anos 50 e princípios dos 60 incorporam-se à plantilla de arquitectos de Vigo uma nova hornada de jovens arquitectos que retomam o movimento moderno iniciado já nos anos 30 com o racionalismo mas apagado pela etapa da posguerra.

Em Vigo deixarão sua impressão novos arquitectos como: José Bar Boo, Pérez Belas, Pérez-Lorente, Yáñez, Araujo... Introduzirão um ar de renovação em Vigo com novas formas e a combinação de materiais não tradicionais, fazendo um uso racional da pedra tão usada em décadas anteriores.

No final dos anos 60 e princípios dos 70, observa-se um começo para a arquitectura internacional. Será uma época de experimentación com novos materiais que a indústria da construção oferece. Isto provocará resultados muito dispares e discutidos p>

O desenvolvimento do Polígono de Coia dos anos 70 supõe a internacionalización de nossa arquitectura. Envolvidos no optimismo desarrollista da época, assistimos a uma liberalização do sistema construtivo e compositivo que supôs a queda definitiva (e até seu actual revival) do regionalismo mimético e a arquitectura floreada.

Desaparecido a pedra, procura-se a expresividad singular de materiais como o hormigón, o tijolo, a cerâmica, o aluminio ou o vidro, que passam de um papel secundário a se converter em autênticos protagonistas de uma arquitectura que, inspirada no bloco exento, vontade em liberdade volumétrica.

Nos anos 80-90 consolida-se a nova arquitectura em Vigo com o desenvolvimento da rua Rosalía de Castro.

Hoje em dia a cidade segue crescendo, tanto em número de moradias: o PAU de Navia em actual construção, em instalações culturais: Museu Verbum, Museu do Mar, Museu MARCO...., centros de educação: novas faculdades e instalações na cidade universitária, e em espaços de lazer: como o projecto Abrir Vigo ao Mar.

Arquitectos representativos

- José Bar Boo

- Pérez Belas

- Pérez-Lorente

Bibliografía

Página Site do Colégio Oficial de Arquitectos da Galiza - Delegação de Vigo - Comissão de Cultura

ARQUITECTURA MODERNA
ARQUITECTURA MODERNA

Apresentamos um passeio pela cidade de Vigo através a mais de 40 edifícios das últimas décadas do século XX

EDIFÍCIOS CONTEMPORÂNEOS
EDIFÍCIOS CONTEMPORÂNEOS

Nesta secção iremos incorporando os últimos edificos contruidos na cidade Vigo. Se incidirá nas novidades mais importantes desde o ponto de vista arquitectónico.

PROJECTO ABRIR VIGO Ao MAR
PROJECTO ABRIR VIGO Ao MAR

Este projecto de tratamento paisajístico é o que está a conformar toda a zona de encontro cidadão da actuação 'Abrir Vigo ao mar' já que seu objecto é o tratamento dos 83.600 m2 que tem a superfície da área que vai desde a futura Praza dá Estrela até o Berbés. O desaparecimento do tráfico rodado e dos estacionamientos em superfície tem permitido que os jardins de Elduayen aumentem sua extensão em um 80%. A proposta de remodelagem e nova ordenación do Passeio Marítimo de Vigo foi desenhada pelo arquitecto Guillermo Vázquez Consuegra com a dupla intenção de, por uma parte, promover um novo foco de actividade que revitalice a área central do borde marítimo e, por outra, lhe dar a todas as peças que vão ser construídas na actuação (túnel, shopping, edifício da Xunta etc.) um nexo estético. Este projecto tem recebido o prêmio europeu ao melhor desenho urbano de 1995 que concede a revista portuguesa de arquitectura "Architecti".