O Centro Histórico de Vigo

Vigo: O Centro Histórico de Vigo

No reinado de Felipe IV, em 1656, constroem-se as muralhas de Vigo para proteger a cidade dos saques. Nessa época constroem-se também o baluarte da Laxe e o castelo de San Sebastián, junto à ermita do mesmo nome.

A muralha carecia de fosso, chegava até o Castillo de San Sebastián e passava pela porta do Sol (hoje em dia), onde se encontrava a fonte de Neptuno (hoje nos jardins de Quiñones de León). A muralha baixava pela rua Carral até A Laxe, onde bordeaba o mar até Ou Berbés até o arranque da rua Real. Desde aí ascendia até o Castillo de San Sebastián.

O mar chegava, formando uma praia, até os soportales do Berbés, onde os pescadores guardavam e consertavam suas barcas. Para além a praia de San Francisco e um pouco mais para Bouzas a praia de Coia. Hoje ambas inexistentes, já que são zonas de astilleros com recheado. A rua Canovas do Castillo estava baixo o mar que rompia contra as rochas da Pedra. A Alameda não existia, senão que era uma grande praia.

O que hoje chamamos Capacete Velho da cidade é toda a zona que estava dentro e no meio próximo da muralha. Podemos diferenciar várias zonas como: A Rivera do Berbés, o Mercado da Pedra, a Praça da Constituição, a Praça da Princesa, a rua Real,....