Ciclo de Música Sacra 2006

Vigo: Ciclo de Música Sacra 2006

O Ciclo de Música Sacra 2006 tem o título "Encontros Místicos"

A COLOMBINA

O caminho de quatro cantores, solistas afamados, cruzou-se em diferentes produções. Madrigalistas na alma e, antes de mais nada, bons amigos, são A Colombina, nome eleito em homenagem à famosa compilación de música do século XV conservada na Biblioteca Colombina de Sevilla. Consagra-se à música do Renacemento e do primeiro Barroco, tanto religioso como profano, quase sempre a capela, mas também acompanhados de instrumentos quando a pronta o require. Ainda que a lista predilecta do grupo seja o hispano, não renunciam a algumas "viagens" a músicas da França ou da Itália. Além de uma actividade discográfica regular, A Colombina realiza concertos na França, Bélgica, Espanha, Itália, Suíza, Alemanha, Áustria, Os Países Baixos, Israel, México, Colômbia, EE.UU., etc.

Música Sagrada "Capilla Peñaflorida"

Capilla Peñaflorida nasce em 1985 por iniciativa do musicólogo Jon Bagüés, coincidindo com o bicentenario da morte de Xabier María de Munibe, Conde de Peñaflorida, impulsor da Ilustração musical no País Basco. José Rada foi seu primeiro director e o que formou na interpretação da música antiga ao grupo. Nesse inclusive ano, é salientable a primeira audição contemporânea da Missa em Re M de Domenico Scarlatti.

Interpretou monográficos dedicados a compositores: José de Torres, Juan García de Salazar, Mateo Albéniz, entre outros. Com transcricións próprias, apresentou obras de autores como José de Baquedano, Fermín de Arizmende, Antonio Costumar..

Participou e participa em numerosos festivale de prestígio nacional e internacional: Quincena Donostiarra, Festival de Granada, Semana Religiosa de Cuenca, Utrecht, Anveres, Sajazarra, Daroca, Úbeda, Baeza, etc, colaborando com músicos da talha de James Bowman, Banchetto Musicale, Eduardo López Degrau, Fabio Biondi e Christophe Coi. Com este último e com o Ensemble Baroque de Limoxes gravou a zarzuela barroca de José de Nevoeiro Vento.

Grupo de Música Antiga "Martín Códax"

O grupo de Música Antiga "Martín Códax" leva já mais de dez anos dedicado ao estudo e interpretação da música escrita desde a Idade Média até o Renacemento, especialmente dos séculos XII, XIII e XIV. O nome do grupo rende homenagem a um dos mais importantes representantes da lírica galaico portuguesa, o trobador vigués Martín Códax, sendo seus sete cantigas parte da lista interpretada poe o grupo.

O grupo ofereceu concertos em numerosos ciclos e festivais, tanto na Galiza como no resto da Europa, entre eles, o Festival Intercéltico de Cangas, o ciclo de Música Antiga nas ruas de Compostela, o Festival de Música Antiga de Palma de Mallorca, o Auditório Nacional de Madri, o Instituto Cervantes de Roma...No ano 2000 colabora com o gaiteiro Carlos Núñez em um projecto para recrear a música medieval com instrumentos do Pórtico da Glória e colabora com as editoriais galegas Galaxia e Generais na difusión da literatura medieval. Martín Códax conta, ademais, com o patrocinio da empresa galega Adegas Martín Códax S.A., comprometida em um intenso labor de fomento e difusión da cultura medieval galaico portuguesa.

Actuação "ENSEMBLE VIGO 430"

Nascido em Sevilla, Alejandro Garrido começa seus estudos musicais nesta cidade continuando-os no Conservatorio Nacional de Paris baixo a direcção de Bruno Pasquier e Cristophe Coin, onde consegue o primeiro prêmio de viola em 1998.

Ensemble Vigo 430 foi criado em janeiro de 2005. Em sua ainda curta existência conquistou já as mais elogiosas críticas pela originalidad das interpretações e o cuidado do estilo da cada autor. Em sua ampla lista encontram-se obras que vão desde o Barroco até nossos dias.